segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Ainda...


"Dobrei todas as esquinas
Fugindo do teu olhar
Amordacei emoções, carinhos
Sequei meu pranto, coração
Segui por estradas íngremes
Deixando meus rastros de solidão
Engoli tuas regras, prescrições
Em seco, cruzei pântanos
Arrisquei-me, escalei montanhas
Fechei os olhos, diante do medo
Perdia-me de mim, sofria
Fui me deixando, sombra
Pássaro cativo em céu aberto
Queria-te, abraçava-te no meu frio
Nos lençóis do meu pensamento
Cobria meu corpo com o teu
Pedi ao tempo guarida
Deitei-me no colo da esperança
Espera infrutífera, inútil
Não voltaste para sonhar comigo
Mas ainda agora, meu coração
Teima em dizer: te amo"

2 comentários:

AnaMar (pseudónimo) disse...

Lindo texto.
Não há mais?
Obrigada pela visita.
Bj

Rute disse...

Rute,
Simplesmente lindo,adorei!Nunca se esqueça,
"...mesmo por detrás das núvens, o sol continua a brilhar..."
Beijinho grande.
Rute